sexta-feira, 1 de julho de 2011

Sexta-feira!!

Bom dia!!
Como estão hoje? Espero que muito bem.
Hoje retornei as minhas atividades físicas.  \o/
E vocês? Estão fazendo atividade física?
Faz bem a saúde, principalmente ao nosso humor!! É verdade! Estudos mostram isso.
Mas não precisa pesquisar muito para achar ou chegar a essa conclusão, basta fazer o teste consigo mesmo!
Mas para quem gosta de uma reportagem ai vai uma sobre o assunto. Interessante! 
Bjos e bom final de semana
Bia



Por que atividade física influencia no humor? Saiba as possíveis causas



O exercício com moderação pode fornecer efeitos extremamente positivos no bem-estar psicológico.
Estudos experimentais mostram um efeito positivo no humor para o exercício de intensidade moderada e muitos *estudos longitudinais têm mostrado os efeitos benéficos do exercício regular no tratamento clínico da depressão.
Essas informações já são bem conhecidas e estão tão difundidas, mesmo pessoas com um baixo nível de informação ou conhecimento, já ouviram falar ou têm noção desses benefícios. Entretanto, é interessante entender quais são os mecanismos provocados pelo exercício físico para a melhora do humor.
Várias hipóteses têm sido desenvolvidas para explicar esses mecanismos. **Uma hipótese em particular que tem recebido considerável atenção, é a hipótese da endorfina. Em texto anterior, foi comentado sobre um interessante trabalho em estudo de neuroimagem com humanos, que corredores apresentam níveis cerebrais elevados de betaendorfina.
A betaendorfina é um opióide endógeno liberado pela pituitária anterior. Ou seja, um hormônio que causa prazer liberado pelo cérebro.
A elevação do humor descrito em atletas em resposta ao exercício prolongado, em inglês, “runner’s high”, relatado por muitos atletas que participam de corrida de longa distância, tem sido previamente atribuído à liberação dos opioides endógenos como a betaendorfina. A explicação inicial da hipótese da betaendorfina que contribui para o efeito antidepressivo do exercício foi originada de estudos demonstrando uma associação entre elevação do humor pós-exercício e aumento das endorfinas circulantes.
Muitas outras teorias têm sido sugeridas para explicar o efeito benéfico do exercício no estado de humor. Tanto mecanismos biológicos e psicológicos foram propostos (veja tabela logo abaixo abaixo). Entretanto, nenhuma dessas teorias foi totalmente confirmada.
Os potenciais efeitos neurobiológicos do exercício regular têm gerado grande interesse no possível papel do exercício para ajudar a preservar a função cognitiva em indivíduos idosos.
 Estudos com animais mostram que o exercício ajuda a preservar o tecido nervoso, estimular a produção de novos neurônios e melhorar a vascularização cerebral. Esses achados fortalecem o conceito de que o exercício tem efeitos diretos no sistema nervoso central que pode ajudar a manter a função cerebral e sua ***plasticidade.

Mecanismos propostos para explicar a relação entre exercício e humor
Mecanismos biológicos:
- Aumento da temperatura do corpo com o exercício resulta em efeito tranquilizante a curto prazo;
- O exercício regular melhora a adaptação ao estresse;
- Melhora da aptidão física resulta numa diminuída resposta cardiovascular ao estresse;
- O exercício aumenta a liberação de vários neurotransmissores (substâncias químicas) no cérebro: noradrenalina serotonina e dopamina;
- O exercício aumenta a liberação de endorfinas circulantes.
Mecanismos psicológicos:
- O exercício serve como forma de meditação que desencadeia um estado alterado e mais relaxado da consciência;
- O exercício regular moderado fornece uma distração, diversão ou diminuição de pensamentos desagradáveis e emoções;
- O reforço social entre pessoas que se exercitam pode promover melhora do estado psicológico.
*Estudos longitudinais: Estudos realizados por um período longo de tempo, isto é, verifico o efeito de alguma coisa (droga) numa populaçao durante meses ou anos, ou avalio o comportamento desde a infância até a fase adulta, por exemplo.
Fonte:Uol

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Músculos mais definidos com apenas um elástico!!

Bom dia povo!!!
Agora que estou de férias fica complicado ir a academia, pois meu pequeno vai entrar de férias também, por enquanto ainda dá para ir, mas depois não tenho com quem deixar ele e além do mais, não vou deixar meu filho com alguém para ir à academia né... 
Então, andei pesquisando algo bem divertido que posso está fazendo em casa mesmo e que ele possa me acompanhar... ele adora fazer qualquer coisa comigo.. que fofinho não?! Principalmente andar de bike.. =D
Olha a matéria bem legal que achei.
Bjos


Músculos mais definidos com apenas um elástico!!
Uma série especial, para você ficar mais forte e definido, de exercícios feitos com elástico. Comprove!
A aula a seguir preparada pelo Bem Star vai exigir somente um elástico, que pode ser adquirido em qualquer casa de material esportivo, e de muita disposição e disciplina para ser realizada pelo menos três vezes na semana.


Em cada exercício procure fazer a execução do movimento de maneira lenta, evitando o “solavanco” na hora em que o elástico volta. Realize cada exercício em duas a quatro séries de 10 a 20 repetições com 30 a 45 segundos de intervalo. Inicie o programa com duas séries de 10 repetições e a cada 2 semanas aumente uma série até o máximo de quatro. Depois aumente o número de repetições em 5 para cada duas semanas. Ou seja: 


- 1a e 2a semanas : 2 séries de 10 repetições; 
- 3a e 4a semanas: 3 séries de 10 repetições; 
- 5a e 6a semanas: 4 séries de 10 repetições; 
- 7a e 8a semanas: 4 séries de 15 repetições; 
- 9a e 10a semanas: 4 séries de 20 repetições. 


Veja agora os exercícios: 


Exercício 01 


Tríceps 


Pise sobre uma das pontas do elástico ou prenda em algum lugar fixo por trás do corpo e leve as mãos para cima da cabeça. 








Exercício 02 


Bíceps 


Pise ou fixe o elástico à frente do corpo e flexione o cotovelo levando a mão em direção ao ombro. 








Exercício 03 


Agachamento 


Pise no meio do elástico deixando partes iguais para cada lado, mantendo os cotovelos flexionados ao lado dos ombros, com o elástico sob tensão, por sobre os ombros. Flexione os joelhos levando os quadris para trás, como se fosse sentar e retorne a posição inicial. 








Exercício 04 


Remada Unilateral 


Também pisando em uma das metades do elástico, puxe o elástico com o cotovelo junto ao corpo, jogando-o para trás do corpo. 








Exercício 05 


Glúteo 


Pise em uma das metades do elástico e prenda a outra parte no tornozelo da outra perna. Leve o calcanhar para trás com a perna estendida. 








Exercício 06 


Abdução 


Pisando numa metade ou fixando em algum lugar, prenda o elástico no tornozelo da perna de fora. Leve a perna para fora com a perna estendida. 








Exercício 07 


Adução 


Faça o movimento agora de dentro para fora à frente do corpo, com o elástico preso à perna de dentro. 








Boas Aulas!!
Fonte: Bem Star

terça-feira, 28 de junho de 2011

Especialistas explicam as diferenças entre alimentos diet, light e zero


Bom dia, gente.
como estão hoje?
Não sei se vocês já assistiram o novo programa da Globo, o Bem Estar. É um bom programa.
Para pessoas que gostam de comprar produtos Light, diet ou zero tem que saber ao certo o que é cada um. Achei muito interessante, tem a matéria e os vídeos do programa para quem tiver com tempo para assistir, são 37:29 de duração.
Bjos e uma boa terça-feira.
Produtos light, diet e zero costumam causar confusão na hora da compra. E as opções aumentam a cada dia. Afinal, qual deles não contém açúcar, gordura e ajuda a emagrecer? O que é mais indicado para cada caso? Muitas pessoas não sabem, mas alguns alimentos light ou diet podem ser tão ou mais calóricos que os normais.
Para tirar essas dúvidas frequentes, o Bem Estar desta quarta-feira (22) recebeu o endocrinologista Alfredo Halpern e a nutricionista Amanda Poldi, diretora do departamento técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia) e uma das maiores especialistas em rotulagem do país.
Light, diet e zero (Foto: Arte/G1)




Os itens light apresentam uma diminuição de 25% em algum componente se comparado com o original. Podem ser calorias, açúcares, gorduras, sódio ou outros nutrientes. Na pipoca light, por exemplo, a diferença de calorias, gorduras e carboidratos é pequena. A margarina tem menos da metade das gorduras e calorias que a normal. Já o sorvete light é feito com menos carboidratos e quase metade das calorias, porém concentra mais que o dobro de sódio.
Alimentos zero são os que contêm uma quantidade não significativa de algum item em relação ao tradicional. O refrigerante light ou zero tem zero caloria, mas a quantidade de sódio é maior.O diet, por sua vez, é recomendado para dietas especiais, como a de pacientes diabéticos. Costuma ter menos carboidrato, açúcar, gordura ou sódio. Entre o chocolate light e diet, por exemplo, a diferença é pequena: o diet contém mais gordura e carboidrato que o normal, e pode ser mais calórico. Já o zero não tem açúcar nem lactose, além de menos calorias e carboidratos.Segundo Halpern, 1 grama de gordura concentra 9 calorias, contra 4 calorias em 1 grama de carboidrato. O especialista também recomendou conferir sempre o valor energético dos produtos e não exagerar, pois aí os benefícios se perdem e pode haver o efeito contrário.
Segundo Amanda, é fundamental prestar atenção nos rótulos e nas porções consumidas. E um mesmo produto pode ser light, diet e zero, já que uma categoria não exclui a outra. Por isso, deve-se verificar qual é o ingrediente que está tornando determinado alimento reduzido ou ausente de algo.
fonte: Bem Estar

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Dietas milagrosas: ilusão perigosa.

Boa tarde, gente..
Como passaram o feriadão?
Eu comi demais, o que já era de se esperar...
Sempre que queremos emagrecer, queremos para ontem né? Ai vamos em busca de dietas milagrosas.. 
Olhem o que achei na net a algum tempo, é muito interessante, eu mesma já fiz várias vezes dietas assim.. 
Bjos e boa semana.
 

Dietas milagrosas: ilusão perigosa
Para atingir os padrões estéticos e conquistar o corpo perfeito, algumas pessoas buscam métodos alternativos e perigosos ou dedicam-se a diversos tipos de dietas que prometem milagres
 Quem nunca ouviu as promessas ou até mesmo se arriscou na dieta da sopa, da lua, dos líquidos, do tipo sanguíneo, das frutas e até mesmo as arbitrárias aquelas que fazemos por conta própria? De uma forma geral estas dietas ajudam na redução de peso, mas são pobres em nutrientes. A nutricionista do Hospital e Maternidade Beneficência Portuguesa de Santo André, Sheila Silva Castro, orienta para os riscos que estas dietas oferecem e afirma que o resultado é conhecido como “efeito sanfona”.
Quando os números na balança começam subir, optar pelo método mais rápido pode parecer a melhor solução e as dietas receitadas por amigos acabam sendo as preferidas. Não buscar orientação de um profissional pode causar algumas complicações, uma delas é em pouco tempo, recuperar em dobro os quilos perdidos.
Essas dietas tornam-se populares por prometerem rápida perda de peso em curto espaço de tempo e de certa forma até funcionam em razão do baixo consumo de calorias, mas são perigosas porque limitam a ingestão de nutrientes e alimentos, fundamentais para controlar o peso e manter a harmonia do organismo.
Entre as mais conhecidas e perigosas dietas podemos citar algumas que sempre estão na moda: 
Dieta da sopa - aparentemente é inofensiva, pois tem muitos legumes e dá a impressão de ser bem nutritiva, porém é pobre em proteínas.
Dieta das proteínas - aumenta o consumo de proteínas e gorduras e reduz os carboidratos para que o metabolismo troque o uso de glicose por gordura para gerar energia.
Dieta das combinações - não mistura carboidratos com proteínas no almoço e no jantar. Altamente desequilibrada, faz com que o organismo deixe de receber os nutrientes necessários.
Dieta da lua – nela é permitido consumir somente líquidos, como sucos de frutas, chá, caldos de carne ou de legumes após a mudança da lua. Pobre em proteínas e vitaminas leva a pessoa a comer o dobro no dia seguinte. Normalmente, estas dietas não causam perda de gordura, mas sim de água e massa muscular.
Segundo a nutricionista, o ideal é perder peso de forma lenta e gradual. “É um trabalho a longo prazo, por isso, o ideal é comer de tudo um pouco e praticar exercícios regulares” explica a especialista.
Uma dieta saudável conta com o bom senso e o equilíbrio de três principais nutrientes, carboidratos, proteínas e lipídios. Certamente se houver a eliminação de um destes componentes haverá problemas para a saúde.
“O mais sensato é o indivíduo buscar ajuda de um profissional que recomendará uma dieta balanceada com mudança de hábitos alimentares. Só assim será possível atingir o peso pretendido sem prejudicar a saúde e nem recuperar os quilos perdidos”, orienta Sheila.
As dietas da moda são baseadas em excessos e exclusões de alimentos, até de grupos alimentares inteiros, o que prejudica o organismo.
Outro método muito comum para emagrecer, porém igualmente perigoso, são asdietas desintoxicantes, entre elas estão chás de efeito laxante, água morna com sal, limonada com pimenta e água mineral. Além destas existem dietas do jejum à lavagem intestinal, que permitem apenas o consumo de sucos, purês de vegetais, sopas sem nenhum sólido dentro ou ainda durante um dia inteiro alimentar-se somente de cenoura crua e maçãs.
O que muita gente não sabe é que estas dietas de desintoxicação levam o indivíduo a desidratação, problemas nos rins, fraqueza muscular e arritmias cardíacas. Outro fato muito importante em relação ao jejum é que ele pode produzir o efeito inverso, ao desacelerar o metabolismo, a restrição calórica torna ainda mais difícil perder peso.
O mais importante ao iniciar uma dieta é procurar um profissional especializado no assunto.
“Não existem dietas milagrosas. É preciso dar o primeiro passo e este deve ser a vontade do indivíduo em mudar seus hábitos alimentares e de vida, para que obtenham resultados satisfatórios e verdadeiros”, encerra a nutricionista.

Fonte: Treino Total

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...