segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Autoestima feminina

Bom dia blogueiros!!!
Como estão nessa segundona que antecede um feriado? Eu estou animada, vou viajar!! Aqui onde moro é feriado no dia 8 também!!!  =D 
Um mega feriado prolongado, que delícia!!!
Nós, mulheres, sabemos que tem dias do mês que nossa autoestima oscila muito, eu fico pra morrer tem dias e no outro já estou bem, mas isso acaba com a gente!!
Pesquisei uma matéria bem legal, espero que gostem.
Bjos

Autoestima feminina

Entenda um pouco mais sobre a auto-estima e como obtê-la de forma natural.

A pergunta é simples: qual é o seu valor? Se tiver dificuldade ou não soube responder, não se assuste, é muito comum que isso aconteça. Normalmente temos muito mais facilidade em atribuir valores aos outros do que nos mesmos. Por que isso acontece? Aautoestima surge através de relações positivas e negativas desde o nosso nascimento. Quanto mais a criança se sentir amada e segura, maior será a chance dela se tornar um adulto confiante. Por outro lado, uma criança que cresce ouvindo que não é desejada, não é capaz, que não é inteligente, não é bonita e etc., provavelmente será um adulto inseguro, resultando em dificuldades para escolher uma profissão (não sou bom em nada), para fazer amigos (não sou legal o suficiente) e para as conquistas amorosas (não sou bonita).
É importante dizer que a autoestima é o valor interno que atribuíamos a nos e não tem relação com o externo (físico), afinal se fosse dessa forma apenas as atrizes e modelos teriam uma boa autoestima. Realmente a mulher pode se sentir melhor estando bem arrumada, porém isso não significa ter autoestima, até porque uma mulher insegura pode ser extremamente vaidosa (medo de ser julgado pelos outros) enquanto outra pode sair de casa sem pentear os cabelos e ser super confiante (sou bonita de qualquer forma).
Os sinais da baixa autoestima são muitos e podemos citar dentre eles: necessidade de aprovação (reconhecimento e agradar); dependência (financeira e emocional); insegurança (ciúmes) ; não se permite errar, perfeccionista; sentimento de não ser capaz de realizar nada; não acredita em si e em ninguém; dúvidas constantes, duvida de seu próprio valor; depressão; ansiedade; inveja; medo; raiva; agressividade; comodismo; vergonha; dificuldade em crescer profissionalmente e sentimento de inferioridade.
Como fazer para melhorar a autoestima? Não existem formulas mágicas, a única solução é o autoconhecimento, podemos comparar nossas vidas a um guarda-roupa bagunçado, onde é muito difícil encontrar uma roupa limpa (qualidades), por isso é preciso ver quais roupas precisam ser lavadas, quais não servem mais (se livrar das mágoas que apenas pesam e ocupam espaço em nossas vidas) e quais estão ali novinhas sem nunca terem sido usadas (potencial).
Apesar de trabalhoso, o autoconhecimento nos permite ver as coisas com mais clareza, encontrando nossas qualidades, muitas vezes abafadas e anuladas por nos e pelos outros. O primeiro passo é querer a mudança, tendo dificuldades, não tenha vergonha de procurar um profissional. Seja feliz!

Por Andreia Mattiuci

Psicóloga clínica especializada em psicoteria, terapia de casal e gravidez. CRP: 06/91301

Fonte: Dicas de Mulher

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...